quinta-feira, 13 de novembro de 2014

Não nos pertencemos.


Tens ar de poeta
Com jeito de menino.
Silhueta de atleta
Sorriso genuíno!
Tens a alegria de criança
Quando canta uma canção,
E a sinceridade da dança
Entre dois corpos cheios de paixão!
És meigo no olhar,
Carinhoso na afeição!
Tuas palavras sabem como tirar
Os medos do meu coração!
Feliz a quem te entregas…
… às vezes invejo esse ser!
E dói-me quando negas….
Pois sinto que me queres ter!
Entre noites vazias,
Dores que não sentem hora
Exausta dos dias
Os medos me tiras para fora.
Sei que não te pertenço…
Nem tu a mim um só segundo.
Mas com carinho te peço
Torna-te por um dia o meu mundo.
Recebendo-me no teu porto
Beija-me de forma surpreendente.
Encosta o teu ao meu corpo
E vamos amar-nos loucamente!
Autor: As Palavras não têm Sono
reservado direitos de autor

Sem comentários: